• Cris Jardim

Colheita Tardia, clássico da Vinícola Aurora, ganha versão tinta

Vinho para acompanhar sobremesas é elaborado com uvas Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet. Bebida está sendo distribuída para todo o país e o preço médio de venda é de R$ 20. Colheita Tardia Branco seguirá no portfólio da vinícola mais premiada do Brasil


Desde 2002 no portfólio, Aurora Colheita Tardia ganha mais uma versão, e passa a ter também a variedade tinta, com uvas Cabernet Sauvignon e Alicante Bouschet.

Um clássico da Vinícola Aurora está chegando aos consumidores em uma nova versão. O Colheita Tardia Tinto está em distribuição pelo Brasil complementando o portfólio da empresa, que já conta com a variedade branca desde 2002. O vinho doce estreia no mercado com a histórica safra 2020. A bebida está à venda nas principais lojas de varejo e em e-commerces parceiros da Aurora e o valor médio é de R$ 20.


Com perfil gastronômico, Aurora Colheita Tardia Tinto harmoniza bem com sobremesas, especialmente as com frutas vermelhas e chocolate 70%.

Vendido em embalagem de 500ml e com teor alcoólico de 12%, o Aurora Colheita Tardia Tinto é o resultado da escolha das uvas Cabernet Sauvignon (50%) e Alicante Bouschet (50%) com excelente maturação, proporcionando um vinho de cor intensa, com tonalidade violácea. O aroma com tipicidade pronunciada, apresenta notas de cacau, menta, uvas passas e frutas vermelhas como mirtilo e jabuticaba. Doce, encorpado e persistente, é um produto muito equilíbrio entre álcool, acidez e doçura, sendo uma ótima opção para acompanhar sobremesas.


O enólogo-chefe da Vinícola Aurora, Flavio Zilio, explica que o Colheita Tardia Tinto é um vinho elaborado com uvas quase passificadas, ou seja, que são deixadas propositalmente nas videiras por mais semanas após a data ideal de colheita. O processo resulta na desidratação e, consequente, no aumento da concentração de açúcar da fruta. Muito diferente do Aurora Colheita Tardia Branco, a nova versão traz as grandes características dos clássicos vinhos de sobremesa tintos.


“É um vinho extremamente encorpado, com bastante equilíbrio. Para desenvolver o produto, procuramos variedades de uvas que pudessem dar as características necessárias para um Colheita Tardia Tinto. Para esta versão, selecionamos a Cabernet Sauvignon pela carga tânica e a Alicante Bouschet pela cor e acidez. O novo Colheita Tardia segue a linha de vinhos de sobremesa tintos, muito diferente do que o consumidor está acostumado na nossa versão branca. O aroma do Colheita Tardia Tinto é predominantemente de frutas vermelhas e negras, com um sutil toque de madeira. É um produto que deverá agradar e também surpreender os consumidores”, acredita Zilio.


Aposte no consumo com sobremesas

Por ser um vinho doce, a sugestão é que o Aurora Colheita Tardia Tinto seja harmonizado com sobremesas, funcionando muito bem, especialmente, com chocolate 70% e pratos à base de frutas vermelhas, como explica William Paim, enólogo e sommelier da Vinícola Aurora.


“É importante ter cuidado para a doçura da sobremesa não ser maior que a do vinho, assim a combinação ficará perfeita. O Colheita Tardia Tinto harmoniza com o clássico mousse de chocolate, com cheesecakes, sorvetes de passas ao rum ou de torta alemã, mil folhas, crème Brúlèe e até mesmo com o tradicional sagu da Serra Gaúcha”, aconselha o especialista.


A recomendação é que Colheita Tardia Tinto seja servido entre 12ºC e 14ºC, entretanto, por conta das temperaturas mais altas, Paim sugere oferecer o vinho doce um pouco mais geladinho, em torno de 10ºC.


“Para chegar a esta temperatura, basta colocá-lo 40 minutos na porta da geladeira antes de tomar. É um produto leve, fácil de consumir pelo seu perfil gastronômico, sendo também uma boa alternativa para quem quer começar a tomar vinho”, ensina o enólogo e sommelier da Aurora. FOTOS Créditos: Eduardo Benini/Vinícola Aurora