• Cris Jardim

O marcante Vinho Romanée-Conti

O vinho de prestígio da Borgonha. Por que esse vinho é tão especial?

Foto: Marcelo Copello

A Borgonha é a terra dos vinhos Pinot Noir mais elegantes do mundo e da terra de origem do Romanée-Conti, um ícone dos vinhos!


O Romanée-Conti é um vinho francês produzido em Vosne-Romanée, na Côte de Nuits, uma sub-região da Borgonha, na França. Um dos vinhos mais caros e cobiçados do mundo e é classificado como "Grand Cru", pois está entre os vinhedos de reputação máxima da Borgonha.


Foto: Vinum Day

O vinho é considerado espetacular por todos que o degustam. Grandes críticos do mundo dos vinhos, costumam analisá-lo como sendo inigualável e até mesmo indescritível.



Proprietários do Domaine de La Romanée-Conti


Em 1794 surgiu o nome Romanée-Conti e, posteriormente, em 1911, o Domaine de La Romanée-Conti foi adquirido pela família Villaine, coproprietária até os dias de hoje.


Atualmente a propriedade pertence a duas famílias: Villaine e Leroy. Os negócios são gerenciados por dois associados – um representante de cada família – com poderes de gestão. O representante da família Villaine é Aubert de Villaine e Henry-Frederic Roch, neto de Henri Leroy, o representante da família Leroy. Há, ainda, um Conselho formado por outros representantes de cada uma das famílias: Henri de Villaine e Perrine Fenal (neta de Henri Leroy).


A Vinícola


Segundo Marcelo Copello, a Domaine trabalha com vinhas de ao menos 40 anos de idade. As uvas das vinhas mais novas tem seus frutos separados e vendidos anonimamente a granel. Os rendimentos são ridiculamente baixos, na casa de 25-30 hectolitros por hectare.


Todos vinhedos são tratados como orgânicos desde 1986 e em 1990 iniciaram práticas biodinamicas. Desde 2007 todos os vinhedos da empresa já são biodinâmicos. Um batalhão de pessoas trabalha na colheita, 90 trabalhadores colhem durante 10 dias e  14 pessoas trabalham na mesa de seleção de cachos e de uvas. A colheita é tardia, com o objetivo de obter a maturação perfeita das uvas, e extrair taninos de alta qualidade.


A venda do Romanée-Conti é negociada antes de o vinho ser engarrafado, para distribuidores e clientes selecionados previamente pelo produtor. E depois, é disputado por muitas pessoas, pois pode também ser um excelente investimento. Uma garrafa, ao longo dos anos, tem seu valor várias vezes multiplicado. Os leilões de garrafas de vinho Romanée-Conti são famosos por atingir preços exorbitantes. Impressionante!!!


Um dos proprietários do Domaine de la Romanée-Conti, Aubert de Villaine, mostra-se abismado com essa valorização excessiva e lamenta o efeito especulativo que gira em torno das garrafas de seu vinho.


"Lamento o efeito especulativo, porque vejo garrafas do Domaine serem vendidas em leilão por preços ridículos, irreais, de US$ 20 mil. O vinho é para ser bebido, e não para se pagar caro para tê-lo na adega!"

"Toda vez que provo o Romanée-Conti me emociono, pois este é um vinho que tem centenas de anos de história, desde o príncipe de Conti, desde o jeito como ele costumava provar este vinho, das cartas que ele escrevia a seus viticultores sobre cada detalhe."

"E cada vez que provo o Romanée-Conti eu penso como posso melhorá-lo. Penso o que posso fazer para melhorar. Eu sei que há maneiras, pois nunca está perfeito."

A produção do vinho é pequena. A cada safra, são produzidas somente entre 3 e 6 mil garrafas.


O método de produção


No que diz respeito á vinificação e elaboração dos vinhos da DRC. O conceito do enólogo Bernard Noblet e do proprietário Aubert de Vilaine é de serem apenas intermediários entre o solo e o vinho, proporcionando a mais pura expressão do terroir, com o mínimo de intervenção possível. Segundo palavras de Villaine, "Não há nada mais difícil do que ser simples".


O vinho é produzido exclusivamente com uva pinot noir, as uvas utilizadas são somente as cultivadas no Domaine de La Romanée-Conti, que tem 1,8 hectares (o que explica o porquê a produção é tão pequena).


Todo o processo que envolve a elaboração do vinho Romanée-Conti é especial. O cuidado é meticuloso em todas as partes da produção, desde a seleção do material vegetal, das sementes, das uvas, da forma da colheita até a produção do vinho. Tudo o que não é perfeito, é rejeitado.


Curiosidades


As garrafas da Romanée Conti são sempre vendidas a unidade, acompanhadas de uma mistura de 12 outras referências de grand crus, entre as prestigiosas denominações da Vinícola da Romanée-Conti: échezeaux, grands échezeaux, romanée –saint-vivant, richebourg e la tâche.


As uvas viníferas, particularmente as do tipo pinot noir, começam a fermentar no momento em que as cascas se rompem. Por essa razão o transporte das uvas do terroir para a prensagem é feito em pequenas caixas com a altura equivalente a um cacho de uva para que elas não se amassem. A partir daí as uvas são colocadas sobre um esteira onde os viticultores descartam as uvas ou cachos que não atendam a este primeiro controle de qualidade. Somente as melhores uvas irão para a prensagem que será chamada de "mosto".


Todos os vinhos produzidos pela Domaine de La Romanée-Conti são grands crus tratados com a mesma atenção. A colheita é tardia, para que a maturação das uvas seja perfeita e a fermentação dura um mês, com temperatura controlada sempre abaixo de 33 °C. Depois disso, o vinho envelhece por cerca de 18 meses em barris de carvalho francês novo.


Os terroirs da região da Côte-d'Or são separados por pequenas muretas de pedra com cerca de 50 cm de altura. Apesar de vizinhos, os terroirs produzem vinhos bastante diferentes.



Visitas a DRC


Para reservas e mais informações consultar a disponibilidade no link a seguir. Acesse: http://m.romanee-conti.fr/


Livro - A história do Romanée-Conti


Querendo saber também um pouco mais sobre a história desse emblemático vinho. Recomendo a leitura do livro "A história do Romanée-Conti: E a trama para destruir o melhor vinho do mundo" de Maximillian Potter.

"Um livro raro, que transcende os interesses dos amantes de vinho." The New York Times.

Fonte diversas em livro e na web.

Fotos: divulgação