• Cris Jardim

Sete rótulos, brancos, rosé e tintos, com sugestões de harmonização e temperatura corretaCaix

O fim do ano está chegando, os dias estão ficando com temperaturas cada vez mais agradáveis e, então, nada melhor do que degustar um vinho no fim de tarde.


Selecionamos sete rótulos, brancos, rosé e tintos, com sugestões de harmonização. Para melhorar a experiência, reunimos algumas dicas de serviço para a temperatura correta. Todos os rótulos são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora. Confira!

Pouca Roupa Branco - Esse alentejano branco é um fácil de beber, despretensioso e muito saboroso. Elaborado com as uvas Verdelho, Sauvignon Blanc e Viosinho, possui acidez bem integrada com a fruta. É ótimo para acompanhar peixes, mariscos, carnes brancas e massas.


Chan de Rosas Albariño Cuvée - Este branco espanhol é elaborado na denominação Rías Baixas, grande destaque da região da Galícia. A uva Albariño cultivada em solo granítico e o clima atlântico expressam excelente mineralidade, além de características frutadas e florais. É fresco, persistente e untuoso em boca. Excelente sozinho e também acompanha perfeitamente queijos e tapas (aperitivos espanhóis).


Numbered Edition - Rosé espanhol produzido com a uva Tempranillo, na denominação Rioja, a mais prestigiada da Espanha. Leve e saboroso, destaca-se pelos aromas que remetem à framboesa. Ótimo para acompanhar aperitivos ou queijos.


Castillo San Simón Cabernet Sauvignon - Elaborado com a Cabernet Sauvignon, este tinto apresenta as típicas caraterísticas desta uva em terroir espanhol, como aromas de frutas escuras e pimentas. Possui taninos macios e balanceados pela acidez. É excelente como aperitivo e também para acompanhar paella.

Loios Tinto - Tinto português da região do Alentejo, é elaborado com as uvas Aragonez, Trincadeira e Castelão. Apresenta aromas frutados e discreto vegetal. Harmoniza muito bem com porções de mignon ou calabresa.

Marquês de Borba Colheita Tinto - Tinto de corte das uvas Alicante Bouschet, Aragonez, Merlot, Petit Verdot, Touriga Nacional e Trincadeira. É elaborado no Alentejo e apresenta aromas de frutas como amoras e cassis. Possui taninos macios, resultado dos 6 meses de amadurecimento em barricas de carvalho. Combina com carnes vermelhas grelhadas, massas com molhos e queijos finos.

Marqués de Tomares Crianza - Tinto espanhol da Rioja, a principal denominação da Espanha, elegante e de ótima estrutura. Na composição, as uvas Tempranillo (90%) e Graciano. O vinho amadurece por 12 meses em barrica de carvalho americano e francês e estagia 12 meses em garrafa antes da comercialização. Harmoniza com cordeiro assado, carnes vermelhas, aves e queijos de média maturação.


Dica: qual a temperatura correta para o serviço dos vinhos? A temperatura de serviço interfere na percepção dos aromas e sabores do vinho. Rótulos mais encorpados são geralmente estruturados e complexos, e se servidos em temperatura inferior a 16°C terão os taninos e aromas muito destacados. Se servidos acima de 18°C o álcool pode ficar ressaltado, pois a temperatura alta esconde a acidez.

É comum também os questionamentos sobre uso do congelador, que é viável para os rótulos de dia a dia, mas apenas em último caso e por pouco tempo (em torno de 20 minutos). Já para esfriá-los na geladeira, o ideal é colocar os brancos leves por entre 2 horas e 2h30 e os brancos mais encorpados por entre 1 hora e 1h30, considerando a temperatura de 4° do eletrodoméstico.

Confira as temperaturas sugeridas: Tintos médio corpo/encorpados: 16 a 18º C Tintos leves: 14 a 16º C Fortificados: 12 a 18º C Rosés: 8 a 12 º C Brancos encorpados: 8 a 12º C Brancos leves: 7 a 9º C Espumantes: 6 a 8º C


Créditos: divulgação