top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

Dia Internacional da Mulher: Domno Wines reúne depoimentos de profissionais da indústria de vinhos

Marzia Varvaglione, da vinícola Varvaglione; Agostina Hanna, da Ruca Malen; e Camino Pardo, das Bodegas Nexus e Frontaura, relatam experiências à frenta das vinícolas

Marzia Varvaglione é diretora de Marketing da vinícola Varvaglione, no sul da Itália

Para celebrar o Dia Internacional da Mulher, comemorado neste 8 de março, a Domno Wines, importadora do Grupo Famiglia Valduga, que tem como objetivo apresentar sempre o melhor de cada terroir a partir de uma taça de vinho, convidou profissionais de diferentes países para contar como é ser mulher e trabalhar nesta indústria. Representando as mulheres diretamente envolvidas neste universo dos vinhos, a Domno colheu depoimentos de Marzia Varvaglione, diretora de Marketing da Vinícola Varvaglione, na Itália; Agostina Hanna, enóloga da Ruca Malen, na Argentina; e Camino Pardo, proprietária das Bodega Nexus e Frontaura, na Espanha, produtoras que têm seus rótulos importados para o Brasil pela Domno Wines.


Há alguns anos, seria comum ver homens à frente dos negócios da indústria dos vinhos e, com certeza, entre os enólogos. Mas, esta realidade mudou. Marzia, Agostina e Camino acreditam que as mulheres podem atuar em todas as áreas, inclusive naquelas que integram este universo. No entanto, isso não é tão tranquilo assim. Para a diretora de Marketing da Varvaglione, ainda há o desafio de romper com os estereótipos relacionados às mulheres neste setor.



Pelo trabalho em Ruca Malen, Agostina Hanna tornou-se uma das enólogas jovens mais respeitadas no meio

Comandando duas bodegas familiarea, Camino Pardo ressalta que a presença das mulheres no meio traz uma contribuição significativa. “A união entre vinho e mulher é perfeita porque estamos totalmente preparadas, neste momento, para lidar com os desafios da viticultura e das vinícolas. As mulheres são muito responsáveis com o que lhes é designado”, afirma ela.


Agostina Hanna, em dois anos de trabalho, implementou práticas orgânicas e organizou o portfólio da Ruca Malen, tornando-se uma das enólogas jovens mais respeitadas. Para ela, que montou uma grande equipe na vinícola, o trabalho em conjunto de homens e mulheres traz um resultado positivo.  "Não somos melhores ou piores do que os homens, mas temos uma vísão diferente que complementa a deles. Temos outro tipo de sensibilidade, gerando essa diversidade tão bonita que se tem quando trabalhamos juntos. Afinal, o que importa é a paixão e o comprometimento com o trabalho, sempre em busca de melhores vinhos”, explica ela.


Marzia Varveglione, que já visitou o Brasil diversas vezes junto com Domno Wines, destaca ainda o que considera ser o diferencial feminino e como isso pode fazer diferença: “As mulheres são mais capazes de mostrar o seu lado mais emocional. Isso pode auxiliar aumentando os relacionamentos duradouros com clientes e parceiros”.


Camino Pardo é proprietária das bodegas Nexus e Frontaura, da Espanha

Agostina Hanna expressa que se sente muito orgulhosa por poder liderar um projeto como Ruca Malen.“Trabalho em uma companhia em que a presença da mulher é valorizada e respeitada. Por isso, o meu conselho para as mais jovens é que descubram qual é a sua paixão e sigam lutando, com respeito e contribuindo com as outras. Trabalhem como uma equipe para construir um mundo mais inclusivo”, expica a enóloga da Bodega argentina.


A presença das mulheres sempre existiu no Grupo Famiglia Valduga. Com um legado de quase 150 anos junto ao mercado, a empresa tem Maria Valduga, matriarca da Famiglia, em um papel relevante e bastante visionário na história da empresa. Foi ela quem incentivou a elaboração de espumantes a partir do método champenoise (também conhecido como “tradicional”) na região do Vale dos Vinhedos. Hoje, a vinícola ainda tem o restaurante Maria Valduga e também a homenageia com o espumante Maria Valduga, da Casa Valduga, comercializado em edições especiais – este rótulo é reconhecido como a joia do espumante brasileiro.


Sobre as vinícolas

Fundada em 1921, na região de Puglia, no sul da Itália, a Varvaglione sempre buscou a excelência. Guiada pelo objetivo de explorar o melhor das castas da região, a filosofia da vinícola se baseia no binômio tradição e inovação. A empresa zela pela qualidade dos seus vinhos no campo, com criteriosas seleção das uvas e escolha das vindimas, meticuloso controle do processo de vinificação e constante pesquisa para aperfeiçoar as técnicas de adega.


Já a Bodega Nexus, localizada na Ribera del Duero, na Espanha, é uma vinícola que combina modernidade com técnicas tradicionais na elaboração de seus vinhos, alcançando rótulos excepcionais. A casta Tempranillo é natural da região em que estão localizados os 40 hectares de vinhedos próprios da marca. Esta uva proporciona vinhos elegantes e equilibrados, sejam eles jovens ou de guarda. Para a vinícola, o vinho representa uma tradição familiar, um patrimônio natural e a singularidade de seu terroir.


Também localizada na Espanha, mas situada na região de Toro, a vinícola do palácio dos Frontaura y Victoria nasceu em 1574, em um prédio de valor arquitetônico. Desde a sua restauração, este palácio simboliza o espírito de modernidade e inovação, que inspira a produtora a enfatizar a cultura, harmonizando a tradição com a vanguarda. O resultado é que o processo de vinificação se transforma em uma manifestação artística.


Ruca Malen, por sua vez, está localizada em Luján de Cuyo, que faz parte da primeira região vinícola de Mendonza. É contemporânea e transmite a paixão pelo vinho por meio da qualidade e da diversidade, desde o terroir até os métodos de elaboração. Ruca Malen, que significa ”A casa da Jovem”, leva o nome de uma lenda indígena dos índios Mapuche, que habitavam o sudoeste da Argentina. Um espírito curioso e inquieto, refletido em um portfólio diversificado e criativo onde cada um dos vinhos transmite uma história diferente.

Para mais informações sobre os rótulos importados pelo Grupo Famiglia Valduga, acesse o link.


Sobre Domno Wines

Fundada em 2008, na cidade de Garibaldi, coração da Serra Gaúcha, a Domno Wines pertence à Famiglia Valduga, grupo com quase 150 anos de história e tradição. Em seu portfólio estão 38 vinícolas - de oito países - e mais de 350 rótulos, incluindo exemplares premiados e únicos. Um dos grandes diferenciais da importadora é a cautelosa escolha de seus produtores, que possuem valores convergentes aos do Grupo, como o cuidado na produção da matéria-prima, aplicação das mais inovadoras técnicas de vinificação e valorização do relacionamento. Mais informações: @domnowines | Domno Wines | Domno Wines


Sobre o Grupo Famiglia Valduga

Reconhecido mundialmente por seu padrão de excelência e sua expertise em inovação, o Grupo Famiglia Valduga é composto pelas empresas Casa Valduga, Domno Wines, Ponto Nero, Casa Madeira, Brewine Leopoldina e Vinotage.


Casa Valduga é a vinícola que está entre as 10 principais do país e conta com a maior cave de espumantes da América Latina; Domno Wines, importadora que se dedica a trazer com exclusividade para o Brasil os rótulos mais consagrados do mundo; Ponto Nero, marca de espumantes reconhecida pelo seu DNA inovador a partir de rótulos com designers modernos e combinações únicas no mercado. A Ponto Nero conta ainda com a submarca Becas, vinhos frisantes em lata que permitem degustações saborosas, descomplicadas e em doses na medida certa. Casa Madeira, por sua vez, disponibiliza sucos de uva kosher, orgânico, integral e enriquecido com fibras – sem adição de conservantes, açúcar ou água –, sucos varietais, chás, geleias, antepastos e creme balsâmico, entre outros produtos gourmets; Brewine Leopoldina é a empresa que elabora cervejas especiais, transformando-as em experiências únicas, percorrendo o caminho perfeito entre os mundos enológico e cervejeiro. Por fim, Vinotage é a marca de cosméticos e bem-estar do grupo, responsável pela formulação de produtos diferenciados graças à sua base com o óleo extraído da uva.


A sede do grupo fica em Bento Gonçalves (RS), no Vale dos Vinhedos, local onde a Família Valduga instalou-se quando chegou ao Brasil.


Fotos: divulgação

Comments


bottom of page