top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

As novas regras da Avaliação Nacional de Vinhos

Associação Brasileira de Enologia diminui volume mínimo de lote que facilita participação de pequenos produtores e retoma formato 100% presencial


A maior degustação de vinhos de uma safra do mundo chega a sua 32ª edição mais atual do que nunca. Desde sua criação, em 1993, o evento seguiu avançando junto com o setor vitivinícola, acompanhando as tendências da cadeia produtiva da uva e do vinho, contribuindo para a evolução do vinho brasileiro. Este ano, a Associação Brasileira de Enologia (ABE), faz uma significativa alteração no regulamento. Agora, vinícolas que vinificam até 100.000 quilos de uvas e que têm lote mínimo de 2.000 litros podem inscrever amostras. Já as empresas que processam de 100.000 a 1.000.000 quilos de uvas podem inscrever vinhos com lote mínimo de 3.000 litros. Outra modificação é que o evento volta a ser realizado de forma exclusivamente presencial.




 


O presidente da ABE, enólogo Ricardo Morari, explica que a mudança parece ser pequena, mas o impacto nas pequenas vinícolas é grande. “A Safra 2024 teve uma queda média de 20% a 30%. Com menos uvas, temos menos vinho e esta alteração beneficiará os pequenos produtores que têm grande representatividade no setor”, destaca. Segundo Morari, a novidade reflete, ainda, a realidade de um novo Brasil Vitivinícola. Além disso, explica, o desejo do reencontro, da celebração entre amigos, também levou a entidade a retomar o evento no formato 100% presencial. “A Avaliação, além do seu caráter técnico, também tem um papel importantíssimo como elo de confraternização entre a cadeia produtiva da uva e do vinho com o mercado. Por isso, estamos resgatando o modelo que sempre foi sucesso e que tornou a Avaliação o maior evento do vinho brasileiro”, argumenta.

 


Assim como o vinho brasileiro, a Avaliação Nacional de Vinhos também é dinâmica. Toda esta diversidade produtiva, única no mundo, está refletida no evento que, cada vez mais, se transforma para receber a inscrição de amostras de todo o país, dos mais variados terroirs. Na edição passada também houveram mudanças, que seguem este ano, como a redução de três para duas amostras na Categoria Vinho Base para Espumante, o acréscimo de uma para duas na de Vinho Tinto Jovem, inserindo um grupo específico para Pinot Noir, e a ampliação da possibilidade de inscrição de vinho de colheita de inverno - de julho de 2022 a junho de 2023 -, em todas as categorias.

 

O evento que se tornou o maior momento do vinho brasileiro chega a sua 32ª edição. A data começa a ser celebrada com o início das inscrições das amostras pelas vinícolas de todo o país, que encerra dia 24 de julho. O regulamento pode ser acessado pelo site www.anvinhos.com.br, onde também é disponibilizada a ficha de inscrição.

 

Fotos: Jeferson Soldi

Comments


bottom of page