top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

A maior representação de terroirs brasileiros da história

31ª Avaliação Nacional de Vinhos encerra inscrições com 516 amostras de 74 vinícolas de sete estados brasileiros, além do Distrito Federal



Esta é a primeira vez na história da Avaliação Nacional de Vinhos que amostras de sete estados, além do Distrito Federal, participam, mostrando o avanço do vinho brasileiro em diferentes regiões. É a maior representatividade de terroirs do país já registrada no evento. A Associação Brasileira de Enologia (ABE), que fez importantes mudanças no regulamento do evento compreendendo as características de cada região, justamente para avaliar a qualidade da safra nas mais variadas áreas, comemora a confirmação de 516 amostras de 74 vinícolas dos estados da Bahia, Minas Gerais, Paraná, Pernambuco, Rio Grande do Sul, Santa Catarina e São Paulo, além do Distrito Federal.

“Quando a Avaliação Nacional de Vinhos começou, em 1992, tínhamos 42 amostras de 18 vinícolas gaúchas. De lá para cá, assistimos o crescimento do setor com a descoberta de novas regiões produtoras. Temos uma condição que nos diferencia do mundo. Não existe nenhum outro país com tamanha diversidade de terroirs, o que nos permite colocar no mercado vinhos com estilos completamente diferentes e o mais importante, com alta qualidade”, destaca o presidente da ABE, enólogo Ricardo Morari. Segundo ele, a Avaliação evolui junto com o vinho brasileiro. “A Avaliação é nacional, sendo assim precisamos avaliar o vinho brasileiro. Estamos muito felizes em ver que a cada nova safra avançamos com a adesão de empresas de diferentes estados”.

Entre as modificações feitas para a 31ª edição, as três mais relevantes indicam a redução de três para duas amostras na Categoria Vinho Base para Espumante, o acréscimo de uma para duas na de Vinho Tinto Jovem, inserindo um grupo específico para Pinot Noir, e a ampliação da possibilidade de inscrição de vinho de colheita de inverno - de julho de 2022 a junho de 2023 -, em todas as categorias. Desde a 30ª edição, no ano de 2022, de forma inédita a Avaliação Nacional de Vinhos permitiu que vinhos elaborados no ano anterior participassem. Naquela primeira experiência, somente vinhos tintos vinificados em regiões diferentes da região sul do Brasil, poderiam ser apresentados, desde que vinificados no segundo semestre do último ano. Agora, esta possibilidade é estendida a todas as categorias, entendendo como a safra 2023 o período que se estende desde julho de 2022 até junho de 2023. Desta forma todas as regiões produtoras do Brasil poderão estar representadas e competindo com seus produtos.

Com as inscrições das amostras encerrada, agora a ABE trabalha na coleta dos vinhos diretamente nas vinícolas. Após, em setembro, o corpo técnico formado por mais de 90 enólogos degustará as amostras às cegas. O resultado será apresentado ao vivo no dia 4 de novembro. A venda dos ingressos e dos kits ao público apreciador será dia 29 de agosto através do site https://www.enologia.org.br/avaliacao-nacional-de-vinhos/inscricao-publico/.




A Avaliação terá formato híbrido. Serão disponibilizados 750 ingressos para o público apreciador conferir de perto a representatividade da safra, além da venda de 450 kits para os que preferirem acompanhar de casa, assistindo pelo canal da ABE no Youtube. Quem nunca participou da Avaliação pode acessar o link https://www.youtube.com/watch?v=oOQdDz-UVsA e assistir a edição anterior.


AVALIAÇÃO NACIONAL DE VINHOS – RETROSPECTIVA





Fotos: Jeferson Soldi










Comments


bottom of page