• Cris Jardim

VINDIMA 2022: Miolo registra maisuma safra lendária

Qualidade das uvas colhidas impressiona e projeta 3ª edição da série “Os Sete Lendários”. Volume deve chegar a 12 milhões de quilos de uvas em todos os vinhedos do Grupo

A Safra 2022 está chegando ao fim nas três unidades da Miolo Wine Group no Rio Grande do Sul. Mais uma vez, a empresa confirma a qualidade excepcional, repetindo a performance de 2018 e 2020, numa cronologia histórica e inédita. Agora, todo esforço se volta para o Vale do São Francisco (BA), com o início da colheita ainda em abril. Como lá acontecem dois ciclos por ano, a safra se estenderá até fevereiro de 2023. Esta grande operação envolve em torno de 500 colaboradores nas quatro unidades: Miolo (Vale dos Vinhedos), Seival (Candiota), Almadén (Santana do Livramento) e Terranova (Casa Nova).





Com frio intenso no inverno, uma primavera seca e um verão marcado por uma forte estiagem devido ao fenômeno La Niña, os vinhedos próprios na Miolo, Seival e Almadén puderam recarregar a energia necessária para sair de um sono profundo, brotar e florescer e, somente depois, amadurecer de forma homogênea e uniforme.

Para o diretor superintendente da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, “viver uma safra espetacular sempre é muito gratificante, pois nos permite elaborar nossos melhores vinhos que são resultado da expertise dos nossos agrônomos e enólogos em sintonia com a natureza, que está nos brindando com três safras lendárias neste últimos cinco anos”, comemora.

Miolo – Vale dos Vinhedos

A vindima iniciou dia 6 de janeiro, estendendo-se até 22 de março, sendo uma das mais longas dos últimos anos. No Vale dos Vinhedos foram colhidos 700.000 kg de uvas.

O inverno da Safra 2022 teve 343 horas de frio, com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, suficiente para conseguir uma brotação uniforme das videiras. A primavera foi seca, marcada pelo início do fenômeno La Niña, o que favoreceu uma boa floração com temperaturas amenas para o período. O verão foi marcado por uma forte estiagem a partir de dezembro, com dias muito quentes, propiciando uma maturação uniforme das uvas, mesmo nas variedades de ciclo mais longo. Já para as variedades precoces foi fundamental a precisa determinação do ponto de colheita. Este foi o principal desafio na qualidade dos vinhos base espumante.

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay e Pinot Noir, que resultaram em excelentes vinhos base para espumante, além das tintas Merlot e Cabernet Sauvignon. Um fato extraordinário nesta safra foi a Cabernet Sauvignon ser colhida com 24° babo.

Seival – Campanha Meridional

A vindima iniciou dia 7 de janeiro, seguindo-se até 11 de março, com uvas sãs e em perfeito estado de maturação. No Seival foram colhidas 2.200.000 kg.

O inverno da Safra 2022 teve um número expressivo de horas de frio, com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, superior a 450 horas, registrando valores similares a safra 2018 e 2020. Esse somatório foi suficiente para que todas as variedades, inclusive as mais exigentes, pudessem superar em sua totalidade o período de dormência. Na Safra 2022, estas horas de frio foram bem distribuídas nos meses de junho, julho e agosto. A brotação de todas as variedades teve início a partir da segunda semana de setembro, sem a ocorrência de geadas após o início das brotações.

A primavera foi marcada por temperaturas amenas, facilitando o manejo das plantas devido ao crescimento mais lento. Neste período, já se percebia os efeitos do La Niña, diminuindo o volume e a frequência das chuvas, favorecendo a floração e sanidade natural das uvas.

Com a chegada do verão a estiagem se intensificou. Os baixos volumes de precipitação nos meses da primavera, somados ao aumento significativo das temperaturas nos meses de dezembro e janeiro, fizeram a maturação evoluir rápido no início da colheita. Portanto, o clima da Safra 2022 foi o mais quente das três séries dos Lendários.

É importante levar em consideração que as precipitações no verão ocorreram de forma bastante irregular, sendo que os meses de dezembro, janeiro e fevereiro foram de estiagem severa com uma onda de calor histórica. O mês de março voltou a ter chuvas regulares.

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay, Alvarinho, Pinot Noir, Touriga Nacional, Merlot e Tannat.

Almadén – Campanha Central

A vindima iniciou dia 14 de janeiro, finalizando dia 18 de março, com uvas sãs e em perfeito estado de maturação. Na Almadén, foram colhidos 5.400.000 kg de uva.

O inverno da Safra 2022 teve um número expressivo de horas de frio com temperatura igual ou inferior a 7,2°C, somando 500 horas, concentradas nos meses de julho e agosto, o que ocasionou uma brotação mais tardia. A primavera foi marcada por temperaturas amenas, ocasionando um crescimento mais lento, favorecendo o manejo adequado das videiras. Neste período, já se percebia os efeitos do La Niña, diminuindo o volume e a frequência das chuvas, favorecendo a floração e sanidade natural das uvas.

O verão se caracterizou por estiagem forte a partir de dezembro. Devido a textura arenosa da região, esta estiagem não prejudicou o desenvolvimento das parreiras, uniformizando a maturação das uvas e concentração de açúcares. Para ter esta safra excepcional vários fatores auxiliaram, desde o manejo do vinhedo até a melhoria na aplicação tecnologia na vinificação.

As variedades que mais se destacaram nesta safra foram: Chardonnay, Gewurztraminer, Riesling, Pinotage, Tempranillo, Merlot, Cabernet Franc e Tannat.

Terranova – Vale do São Francisco

O Vale do São Francisco é uma região de clima tropical árido, com variabilidade de clima intra-anual, o que permite fazer dois ciclos por ano. Portanto, muito diferente do clima temperado encontrado na Região Sul. Tanto a poda quanto a colheita se dá praticamente durante todos os meses do ano. A Safra 2022 inicia agora em abril, estendendo-se até fevereiro de 2023.

Está previsto para esta safra, uma produção de 3.500.000 Kg.

Miolo Wine Group – Número totais Safra 2022

kg de uvas: 11.800.000kg

Funcionários envolvidos: 500 colaboradores

Garrafas: aproximadamente 16 milhões garrafas

· MIOLO - Vale dos Vinhedos (Bento Gonçalves – RS) – 700 mil quilos de uvas (100 ha)

· SEIVAL - Campanha Meridional (Candiota – RS) – 2,2 milhões de quilos de uvas (200 ha)

· ALMADÉN - Campanha Central – (Santana do Livramento – RS) – 5,4 milhões de quilos de uvas (450 ha)

· TERRANOVA - Vale do São Francisco (Casa Nova – BA) - Projeção de 3,5 milhões de quilos de uvas (200 ha)

Imagens: Divulgação Miolo