top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

Miolo retorna à Itália para brindar 150 anos da imigração italiana no Brasil

Celebrações do sesquicentenário começam em Roma com vinhos e espumantes da Vinícola Miolo, que tem sua origem no país da bota


A Família Miolo é uma entre milhares que saiu da Itália no final do Século 19 e fortaleceu suas raízes no Brasil. A jornada começou com o patriarca Giuseppe Miolo, em 1897, que chegou no Vale dos Vinhedos cheio de inspirações. Com as mesmas mãos que cuidou do solo, plantou as primeiras mudas em sua pequena área de terras, o Lote 43, o primeiro vinhedo da família localizado na unidade do Vale dos Vinhedos. O sonho se tornou realidade nas gerações seguintes em forma de vinho engarrafado e, hoje, a Miolo, tradicional marca de vinhos brasileiros, chega na capital italiana para brindar os 150 anos da Imigração Italiana no Brasil.


Seis rótulos foram selecionados para o brinde dos 150 anos da Imigração Italiana no Brasil, sendo eles: Miolo Millesime Brut, Miolo Cuvée Giuseppe Merlot/Cabernet Sauvignon, Miolo Cuvée Giuseppe Chardonnay, Miolo Reserva Cabernet Sauvignon, Miolo Reserva Tannat e Miolo Reserva Malbec. Para o Diretor Superintendente da Miolo Wine Group, Adriano Miolo, este é um momento histórico. “A Miolo sempre se preocupou em manter viva a cultura italiana presente em sua família através de gerações. Do dialeto ao jeito de ser, nossa relação afetiva com a Itália é muito íntima. E o vinho sempre fez parte do convívio familiar e na comunidade. Poder brindar os 150 anos dessa história de muito trabalho e fé é motivo de orgulho para toda a Família Miolo”, destaca.

 

O início das celebrações acontece nos dias 20 e 21 de fevereiro, no Palácio Pamphilj, em Roma, numa ação da Embaixada do Brasil na Itália. Autoridades governamentais, empresários, jornalistas e representantes da sociedade e do mundo acadêmico e cultural de ambos os países participarão dos encontros. A palestra (20) “A Importância da Imigração Italiana nos Hábitos Alimentares dos Brasileiros”, organizada pelo Instituto Guimarães Rosa - Roma (IGR-Roma) e pela Accademia Italiana della Cucina, terá a participação de Gerardo Landulfo e do jornalista brasileiro, J. A. Dias Lopes, autor da obra “Oriundi – História e Receitas da Cozinha Ítalo-Brasileira de São Paulo”.

 

A Sala Palestrina abrigará o jantar (21), onde será servido um menu ítalo-brasileiro com receitas e produtos brasileiros inspirados na tradição italiana. Os pratos serão preparados por chefs italianos que trabalham em São Paulo, Antonio Maiolica (Temperani Cucina) e Pasquale Mancini (Terraço Itália), e pelos colegas brasileiros que atuam na cozinha da Embaixada do Brasil em Roma, Bruno Rappel e Wagner Porto Almeida.

 

O encerramento desta primeira semana será no dia 22, com o jantar da delegação de São Paulo da Accademia Italiana della Cucina em conjunto com a delegação de Roma Aurelia, dirigida por Salvatore Di Giulio, servindo o mesmo menu ítalo-brasileiro, no tradicional restaurante romano, Osteria Palmira, do chef Claudio Rocchi.

 

Dia do Imigrante Italiano

O ‘Dia Nacional do Imigrante Italiano’, celebrado no Brasil em 21 de fevereiro, remonta à expedição de Pietro Tabacchi, que atracou com o navio La Sofia nessa data, em 1874, no estado do Espírito Santo, com 380 famílias, marcando simbolicamente o início do processo de imigração italiana”, destaca o embaixador brasileiro em Roma, Renato Mosca, anfitrião dos encontros.

 

Fotos: Divulgação Miolo

Commenti


bottom of page