• Cris Jardim

Miolo abre pré-vendado Lote 43 Safra 2020

Lendário ícone do Vale dos Vinhedos é elaborado com uvas cultivadas no vinhedo que nasceu pelas mãos do imigrante Giuseppe Miolo

A Família Miolo aprendeu com seu patriarca Giuseppe Miolo, que todo vinho nasce no vinhedo. O imigrante chegou no Vale dos Vinhedos em 1897 cheio de aspirações. Com as mesmas mãos que cuidou do solo, plantou as primeiras mudas em sua pequena área de terras, o Lote 43, o primeiro vinhedo da família localizado junto a unidade mãe, no Vale dos Vinhedos. O sonho se tornou realidade nas gerações seguintes em forma de vinho engarrafado, com o Miolo Lote 43. Desde seu lançamento, em 1999, foram apenas oito lotes, em safras excepcionais. A nona edição está prestes a chegar ao mercado, revelando a excelência da Safra 2020, a Safra das Safras. A pré-venda está liberada para caixa de madeira com seis garrafas com exclusividade na loja virtual (www.loja.miolo.com.br) ou pelo tele vendas 0800 970 4165, com condições especiais.

O Miolo Lote 43 integra a série The 2020’s Seven Legendaries of Miolo – Os Sete Lendários, uma coleção que revela o melhor dos quatro terroirs onde a Miolo Wine Group tem vinhedos e unidades de produção – Vale dos Vinhedos (Miolo), Vale do São Francisco (Terranova), Campanha Meridional (Seival) e Campanha Central (Alamadén). Elaborado a partir das uvas Merlot e Cabernet Sauvignon, cultivadas no Vale dos Vinhedos e selecionadas manualmente, este vinho é um corte harmônico feito pelo enólogo da família, Adriano Miolo. Com alto poder de guarda, também carrega o selo de Denominação de Origem Vale dos Vinhedos (DOVV), além de ser vegano. São 80 mil garrafas.

Criado para homenagear o patriarca da família, o Miolo Lote 43 se tornou emblemático. O rótulo foi lançado nas safras 1999, 2002, 2004, 2005, 2008, 2011, 2012, 2018 e agora 2020. “Este vinho é a representação de todo nosso amor à história da família. Ele simboliza o legado passado de geração em geração”, destaca Adriano Miolo.

Impossível falar da Miolo sem falar do Lote 43. A partir deste vinho, a Miolo criou grandes ícones e viveu importantes momentos, transformando a empresa na maior produtora de vinhos finos do país, chegando a mais de 30 países de todos os continentes e acumulando mais de mil premiações internacionais, entre elas Prata no Texsom International Wine Awards 2017 (USA), Duplo Ouro com 92 pontos na Grande Prova Vinhos do Brasil 2018, 92,5 pontos no Wine of Brasil Awards 2020, 93 pontos no 24º C’Atador Awards, Duplo Ouro com 92,5 pontos na Grande Prova Vinhos do Brasil 2020 e 95,3 pontos na ViniBraExpo 2021.

O vinho

De cor rubi muito intensa e profunda, tem superior intensidade aromática, com notas de ameixa, tabaco, trufas, cacau, cravinho, além de sutis e elegantes aromas terciários. Apresenta elevada estrutura e bom volume de boca, com taninos redondos que, aliados à adequada acidez gerada pela fruta com excelente maturação, conferem ao seu desfrute um singular frescor e ímpar equilíbrio. A temperatura ideal para degustação é de 16ºC a 18ºC.

O Miolo Lote 43 harmoniza muito bem com a praticidade da culinária italiana e o requinte da culinária francesa. Pela sua complexidade de aromas e textura macia, pede pratos igualmente sofisticados, com ingredientes nobres. Assados de carnes de caça, o churrasco gaúcho, em especial o espeto de medalhões de picanha, e as carnes com certo teor de doçura, alta maciez e suculência, realçam o seu brilho.

Os Sete Lendários

  1. Miolo Merlot Terroir – Miolo / Vale dos Vinhedos

  2. Testardi Syrah – Terranova / Vale do São Francisco

  3. Miolo Sebrumo Cabernet Sauvignon – Seival / Campanha Meridional

  4. Miolo Lote 43 – Miolo / Vale dos Vinhedos

  5. Quinta do Seival Castas Portuguesas – Seival / Campanha Meridional

  6. Sesmarias – Seival / Campanha Meridional

  7. Vinhas Velhas Tannat – Almadén / Campanha Central

Imagem: Divulgação