top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

LANÇAMENTO: La Marchigiana resgata método de produção original da família Catena

Novos vinhos La Marchigiana resgatam o método de produção original que a família Catena levou da Itália para a Argentina há mais de 100 anos


A aguardada linha, que acaba de chegar à importadora Mistral, tem versões: Criolla, Bonarda e Malbec

A Mistral acaba de receber os vinhos La Marchigiana, que resgata o método de produção original da família Catena, que já elaborava vinhos na região do Marche, na Itália, antes de emigrar para a Argentina.

 

Quando chegou em Mendoza, em 1898, Nicola Catena (avô de Nicolás Catena Zapata) começou a produzir vinhos artesanalmente para o consumo de sua família. O vinho era feito da maneira mais natural possível, na época, com uvas Criolla, que eram fermentadas de forma espontânea em ânforas de barro com as leveduras do próprio local, utilizando os taninos das cascas e a acidez natural das uvas como “conservantes”.

 





A nova linha chega com três rótulos, elaborados com as uvas Criolla, Bonarda e Malbec (R$ 259,23 cada). São ótimas introduções ao estilo dos vinhos de baixa intervenção, que hoje chamamos de “naturais”, tendo todos recebidos altas notas da crítica especializada já na primeira safra.

 

LINHA LA MARCHIGIANA

 

O La Marchigiana Criolla 2022 é produzido com a casta Criolla Grande, que até os anos 2000 era a mais plantada na Argentina, sendo resultado do cruzamento natural entre a Criolla Chica (no Chile conhecida como Pais) com a Moscatel de Alexandria. Provenientes de vinhedos do Valle do Uco, as uvas são colhidas manualmente e fermentadas em ânforas de barro com leveduras selvagens. Esse tinto fresco e cheio de personalidade tem o estilo “clarete”, com uma cor mais clara, que lembra os rosados profundos. Recebeu 92 pontos de James Suckling. Mais informações: www.mistral.com.br/p/vinho/la-marchigiana-criolla-2022-la-marchigiana.

 

O La Marchigiana Bonarda 2022 combina taninos suaves com um elegante toque herbáceo, típico da casta, que foi uma das primeiras a fazer sucesso na Argentina. Para obter mais acidez e fruta, as uvas são colhidas precocemente em vinhedos localizados em Finca El Yukon, Rivadavia, e vinificadas em ânforas de barro e fermentação espontânea. É um tinto limpo, fresco, saboroso e bastante gastronômico, que conquistou 92 pontos de James Suckling e 90 de Antonio Galloni. Mais informações: www.mistral.com.br/p/vinho/la-marchigiana-bonarda-2022-la-marchigiana.

 

Já o La Marchigiana Malbec 2022 mostra uma face diferente da uva favorita da Argentina, que é colhida manualmente em vinhedos de Gualtallary, que dispõe de práticas orgânicas e biodinâmicas e certificação de sustentabilidade. Ele é vinificado em ânforas de barro e fermentado com leveduras indígenas, mostrando aromas limpos de frutas maduras, mas com um ótimo frescor no palato. A safra de estreia recebeu 93 de James Suckling e 90 de Antonio Galloni. Mais informações: www.mistral.com.br/p/vinho/la-marchigiana-malbec-2022-la-marchigiana.

 

MISTRAL

Site: www.mistral.com.br | Televendas: (11) 3174-1000


Fotos: divulgação

 

Komentáře


bottom of page