• Cris Jardim

Dicas de azeite extravirgem para a Páscoa

Saiba quais azeites harmonizam perfeitamente com pratos à base de bacalhau


Os motivos de o bacalhau ser o prato da Semana Santa, na verdade, são mais comerciais que gastronômicos. No século XVI, o Vaticano, que era proprietário de uma grande frota bacalhoeira, viu seus armazéns lotados da iguaria porque a procura declinava. Para movimentar as vendas, decidiu proibir o consumo de carne vermelha durante a Semana Santa e incentivar a comercialização do bacalhau.


Nem precisamos entrar no mérito de como a ideia deu certo e se perpetua até hoje. Além de delicioso, é um alimento saudável, rico em sais minerais, vitaminas e proteínas, e contém baixíssimos teores de colesterol e gordura. Por aqui, é a iguaria predileta na mesa dos brasileiros na semana da Páscoa.


O que poucos sabem é que o segredo para um prato ainda mais saboroso é a escolha do azeite de oliva extravirgem. Por isso, selecionamos cinco produtos que irão acompanhar à perfeição pratos com bacalhau, seja na preparação ou na finalização. Todos são trazidos ao Brasil pelas importadoras Porto a Porto e Casa Flora.


O italiano Azeite de Oliva Extravirgem Paganini é perfeito para a elaboração de inúmeros pratos e tem um bico de peneira para auxiliar na medida. É uma opção fresca e aromática, com acidez de 0,5% que vai conferir o sabor ideal no preparo do bacalhau, tanto em lombo quanto desfiado.

O azeite Grezzo Naturale Paganini, também da Itália, é elaborado com técnicas que remetem aos processos de produção antigos, fruto da primeira prensagem das melhores azeitonas. Ele não é filtrado, então possui tonalidade verde oliva intensa com aspecto turvo. Tem um sabor marcante e uma pequena e agradável picância no final, excelente para a finalização de pratos à base de posta de bacalhau.


O português Azeite de Oliva Extravirgem Monsaraz é delicado e de qualidade superior. Com aroma suave e fresco de amêndoas, e coloração amarelo dourado, ele é ideal para ser utilizado em saladas, peixes grelhados e na elaboração de pratos à base de bacalhau desfiado.


Produzido em Estremoz, sudeste de Portugal, o azeite Oliveira Ramos Premium Extravirgem é muito elegante e delicado. Possui aromas intensos de azeitonas verdes, notas de maçã, frutos secos e folhas de oliveira. A acidez máxima é de 0,2%. Uma escolha saborosa e sofisticada para finalizar pratos à base de lombo de bacalhau.


Da Espanha, a sugestão é o azeite Marqués de Tomares, elaborado com azeitonas Arbequina de oliveiras centenárias. De produção artesanal e extremamente limitada, apresenta a baixíssima acidez de 0,12%. Um espetáculo para a finalização dos pratos a base de posta de bacalhau.


Em Brasília você encontra esses azeites em mercados, empórios e lojas especializadas.


Texto e fotos: divulgação