top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

Dia Internacional do Chef de Cozinha merece harmonizações especiais

Para celebrar a data, sommelière da Wine harmoniza pratos de renomados profissionais brasileiros

Dia 20 de outubro é o Dia Internacional do Chef de Cozinha. É uma data reservada para reconhecer as habilidades dos profissionais que nos proporcionam experiências incríveis em restaurantes, bares, hotéis e outros espaços em que temos a oportunidade de saborear os deliciosos pratos que preparam.


Além de combinar com maestria alimentos, sabores e aromas, os Chefs de Cozinha gerenciam as equipes nas cozinhas, desde a etapa de mis en place (pré-preparo) até a finalização dos pratos. Para atuar na área da gastronomia é necessário muito estudo, atenção, dedicação para o aprimoramento das técnicas e dos processos.


“A gastronomia é uma área que está em constante evolução. O movimento - do corpo e das ideias - faz parte do cotidiano, é justamente onde o novo se encontra com o tradicional e disto há resultados sensacionais. É uma área de experimentos e de receitas seculares de sucesso, de muitos desafios e admirações”, destaca Thamirys Schneider, sommelière da Wine, que trabalha sempre em parceria com Chefs de Cozinha para conhecer em mais profundidade os ingredientes de cada receita e analisar com quais castas de uvas fazem uma bela dupla.


Por meio das iniciativas do Clube Wine, Thamirys já teve o prazer de conversar com muitos e muitas Chefs de Cozinha que compartilharam um pouco das suas obras-primas. Para exaltar esse trabalho ímpar, a sommelière selecionou alguns pratos destes renomados profissionais, acompanhados de propostas de harmonizações com vinhos.


Raphael Vieira é um Chef especializado em gastronomia sustentável que aposta em um menu autoral, rotativo e sazonal, criado a partir de ingredientes orgânicos, garimpados de pequenos produtores e aproveitados em totalidade. Para a Wine, ele apresentou a receita do Arroz de Abóbora onde a abóbora é a estrela numa composição simples com intensidade e cremosidade, um balanço encantador de sabores e sensações. Para esta receita, a sugestão é apostar em vinhos tintos mais jovens que destaquem as características frutadas, com sutis notas de especiarias, taninos macios e boa acidez para compor em aromas e sabores e criar um terceiro sabor ainda mais sedutor. A dica é o Baron Philippe de Rothschild Merlot 2021, um espetáculo!


Roberta Sudbrack, eleita em 2015 a melhor chef mulher da América Latina pela revista inglesa '‘Restaurant’', foi a primeira chef de cozinha na história do Palácio da Alvorada, em Brasília, ainda durante o mandato de Fernando Henrique Cardoso. Por essa razão, a receita que compartilhou com a Wine foi o Picadinho, prato preferido do ex-presidente, que traz filé mignon em cubos, um caldo mais concentrado de carne, tomates, salsinha e pimenta-do-reino, uma combinação que exalta sabores, maciez e suculência. Para esta iguaria, opte por vinhos tintos com taninos mais macios, acidez em evidência e com notas de especiarias, como é o caso do Solis Terra Séguret A.O.P. Côtes du Rhône Villages 2019, um vinho elegante e bem estruturado.


Ana Luiza Trajano, Chef de Cozinha e pesquisadora gastronômica, é um dos primeiros nomes da gastronomia brasileira a dar destaque para as receitas e tradições culinárias nacionais no cenário da alta gastronomia. Ana busca desenvolver o seu trabalho com respeito às tradições culinárias, a valorização dos ingredientes e dos produtores região por região, com foco na busca e na divulgação desses saberes. A receita que ela compartilhou com a Wine é o Arrumadinho que une carne-seca cortada em tiras, manteiga de garrafa, cebola, alho, feijão-verde cozido em água com sal, vinagrete simples e uma farofa clássica. Para harmonizar, escolha um vinho rosé mais encorpado, com boa cremosidade em boca, que traga notas de frutas vermelhas mais maduras com toques de especiarias, além de uma boa acidez para ajudar a limpar o paladar e de preferência com um final de boca com leve presença do açúcar residual para contrapor ao sal da comida, como é o caso do Root: 1 Reserva Rosé 2020.


Helena Rizzo se tornou cozinheira quando descobriu que podia colocar no prato seus sonhos, inquietações e força artística. Com empenho e muita dedicação, foi eleita a melhor Chef mulher da América Latina pelo prêmio Veuve Clicquot, pela revista britânica The President e pela Revista Restaurant, além de detentora de 1 estrela Michelin. A receita que ela compartilhou gentilmente com a Wine é a do seu Bolo de coco molhado, uma delícia que resgata muitas memórias afetivas. Para esta harmonização, vale optar por vinhos com maior residual de açúcar. “A dica de sucesso é que o vinho tenha igual ou superior doçura ao prato. O Espumante Dancing Flame Moscatel é uma excelente opção, é um vinho alegre, com notas de frutas verdes, frutas de caroço e flores brancas e agradável frescor”, conclui Thamirys.


Aos profissionais que se dedicam à arte da gastronomia e dão asas a sensações especiais à mesa, desenvolvidas sempre com muito respeito e responsabilidade, um feliz Dia Internacional do Chef de Cozinha!


Aproveitem estas dicas e harmonizações!


Foto: divulgação

Comments


bottom of page