top of page
  • Foto do escritorCris Jardim

Café em lata: tendência Cold Brew chega ao Brasil com primeira marca do mundo com denominação de ori

Ball Corporation, fabricante de embalagens de alumínio, é precursora em novas categorias em lata na América do Sul. Na categoria de café, a Moose é a primeira empresa brasileira a produzir o Cold Brew Nitro em lata.

Invenção japonesa muito apreciada na Ásia, o café em lata vem ganhando espaços na Europa e América do Norte nos últimos anos e chega agora ao Brasil com o lançamento da Moose Cold Brew: uma bebida de café extraída a frio em um processo de fabricação artesanal. A categoria já é considerada a próxima tendência do mercado de bebidas, e o formato gelado e pronto para beber se alinha aos novos hábitos de consumo dos brasileiros, ao clima tropical do país e à demanda por produtos mais naturais contendo cafeína, que deve ter aumento de 2,8% no próximo ano, segundo pesquisa da Euromonitor encomendada pela Ball.

O produto da Moose traz características bem definidas do Cerrado Mineiro e leva de 18 a 24 horas para a extração do líquido após a imersão do café na água. Esse processo permite um resultado mais leve com sabor adocicado, apesar dos únicos ingredientes serem o café e a água presentes no envase da lata de alumínio, que é a embalagem mais sustentável entre as opções para bebidas. O novo formato de consumo já é uma realidade e ganha cada vez mais espaço em um cenário de busca por energéticos mais naturais e de baixa caloria.

A responsável pela latinha de alumínio que protege o sabor do café dos raios UV é a Ball Corporation, líder mundial em embalagens sustentáveis de alumínio e pioneira em lançamento de novas categorias de bebidas em lata. A empresa é precursora em categorias além do vinho, como drinks, hard seltzer e água em lata e, para Hugo Magalhães, diretor de Marketing e Novos Negócios da Ball para América do Sul, a entrada do café em lata no Brasil é uma situação parecida com o lançamento da categoria de vinhos enlatados.

“Em 2019, a Ball produzia cerca de um milhão de latas para vinhos destinadas ao mercado brasileiro, e, em um ano, esse número cresceu mais de 15 vezes. Estimamos que um crescimento significativo semelhante a esse ocorra com o café em lata em alguns anos”, conta Hugo. Sobre a união do café com a latinha, ele completa: “O consumidor da América do Sul segue essa tendência internacional de buscar bebidas que tragam energia de forma alternativa, e o café gelado em lata chega para agregar nesse sentido. Também vemos uma procura cada vez maior por produtos que inspirem sustentabilidade, que é o caso de Moose, envasada na lata de alumínio, a embalagem mais sustentável da cadeia de bebidas”.

A lata sempre foi considerada por Gabriel Adamo, fundador de Moose, como o envase perfeito. Além da praticidade e segurança, a lata gela mais rápido, se alinhando com a produção feita de maneira 100% fria, mantem o sabor sem interferência dos efeitos da luminosidade e é a opção mais amiga do meio ambiente, já que, se descartada corretamente, volta às prateleiras como uma nova lata em 60 dias.

“A Moose surgiu depois de uma viagem aos Estados Unidos, quando percebemos que os americanos encaravam o café em lata como um energético natural. A bebida pareceu favorável para o Brasil logo de cara, levando em consideração que o país é um dos maiores produtores e consumidores de café do mundo, e estas impressões foram confirmadas com pesquisas depois”, explica Gabriel Adamo. “Procuramos a Ball Corporation por conta do pioneirismo da empresa no lançamento de categorias como vinho e água em lata, e da inovação”, completa.

O café em lata da Moose, primeiro do Brasil na embalagem, pode ser encontrado no site da própria Moose e na VADELATA Store, e-commerce da Ball focado em bebidas em lata, além da loja Marukai, especializada em produtos orientais no bairro da Liberdade, e o Koa Food Market Itaim, ambos em São Paulo. Em breve, a novidade também estará disponível em mais de 130 unidades do supermercado Pão de Açúcar espalhadas pelo Brasil.


Foto: divulgação


Comentarios


bottom of page